Corretor de imóveis: uma nova geração de moradores

As gerações vão sobrepondo-se e convivendo no mercado consumidor, compartilhando a atenção dos corretores de imóveis que precisam aprender a falar com cada tipo diferente de pessoa.

Claro que esta “adequação” ao cliente deve ser uma característica básica do profissional, e o que deve ser de comum trato a todas gerações, classes sociais, gêneros, etc. é a atenção e o respeito pela pessoa e o momento que ela vive – pois comprar ou alugar um imóvel não é uma decisão simples.

garota

Acontece que agora está chegando ao nosso mercado, compradores que nasceram após a segunda metade da década de 90. Eles são superconectados, ativos digitalmente e têm destreza para pesquisar e aprender o que precisam.

No Oba, por exemplo, o público entre 18 e 34 anos representam mais de 40% das visitas e, entre 18 e 24, precisamente, são 14%.

Trabalhar uma venda com este público pode não ser tão simples se o corretor ficar preso aos velhos modelos de contato. O que compreende ficar restrito ao telefone e email, aquela demora na resposta – principalmente o primeiro retorno -, além de talvez usarem uma linguagem um tanto “chata” que tenta ser formal e respeitoso em um padrão de comunicação que não diz respeito à linguagem e identidade desta geração.

A questão não é que você deva ser informal e ser despojado ao ponto de encher seu email ou mensagem no Whatsapp de abreviações, emoticons, palavrões como expressão (não ofensa, é claro). Mas tentar se distanciar do Machado de Assis ou dos processos jurídicos de palavras difíceis.

Outro ponto é sobre o meio de contatá-los. Permita-se falar com estes clientes pelo Whatsapp e Facebook Messenger. Na verdade, provavelmente ele terá a iniciativa de comunicação pelo meio que mais lhe agrade. Siga-o para atende-lo bem!

Esta geração também tem perspectivas de vida distintas das passadas. Prezam mais pela privacidade, independência e não tem atração fixa por imóveis grandes. Um studio ou loft certamente é mais a cara deles do que um apartamento padrão de diversos dormitórios.

Vão querer que tenham serviços próximos, como shoppings, bares e restaurantes. E você, corretor, deve guiar ele até este local – caso ele não tenha isto em mente ainda. Talvez precisa exercer sua propriedade sobre o assunto e comunicar que com o perfil que busca e dentro da perspectiva econômica, o que procuram nem sempre estará “no lugar perfeito”.

São Paulo é um bom exemplo de capital onde as incorporadoras compreenderam este novo perfil de consumidor e preparou diversos lançamentos para atender a esta demanda no futuro breve. Diversos imóveis em São Paulo já têm esta configuração de studio e lofts, pequenas metragens em geral, em regiões centrais em processo de revitalização – como República e Sé.

Corretor! Fique atento a estes “detalhes” que podem fazer toda a diferença na hora de você cativar a atenção desta nova geração que está em busca de liberdade e, também, construir seu novo lar, sua família.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s